Será Que O Teu Medo De Dar Está A Impedir Que Experimentes Uma Verdadeira Abundância? - Kris Vallotton

Fevereiro 7, 2018

O que é que te impede de ser generoso? É o medo de não teres o suficiente para cobrir as tuas despesas? Ou o facto de nunca teres pensado em dar? Eu creio que se tu entendesses realmente o poder da generosidade, dar seria algo que nem precisavas de ponderar, ou melhor, seria algo inegociável! Se estás a ler isto e pensas que já ouviste tudo sobre o tema da generosidade, eu quero te encorajar a continuar a ler… porque pode haver mais sobre o assunto do que aquilo que tu pensas! Talvez, a generosidade esteja intrinsecamente ligada com a capacidade que nós temos de receber de Deus!

Dar Dá Início À Tua Prosperidade

Um dos segredos melhor guardados dos princípios da prosperidade é a generosidade, porque a tua generosidade determina o “volume” do sistema de distribuição que corresponde ao teu investimento no Reino. Parece muito confuso, mas deixa-me explicar citando o que Jesus disse: “Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque, com a mesma medida com que medirdes, também vos medirão de novo” (Lucas 6:38). Toda a prosperidade começa com o dar, o que significa que toda a gente no mundo tem a capacidade para abastança, porque todos temos algo para dar —incluindo tu!

Pensa assim: se a prosperidade começasse com o receber, em vez de dar, então cada um de nós não teria a capacidade de produzir riqueza até que alguém tenha decidido contribuir para o nosso bem-estar. Por outras palavras, faria sentido culpar a má condição em que te encontras por causa da ação de outros. Mas, já que és tu que inicias a prosperidade na tua vida através do dar, és tu que determinas também quando é que ativas o teu fundo celestial para receber o poder divino de Deus para produzir abastança.

Mas Eu Cresci Pobre!

“Mas eu cresci numa família pobre,” queixas-te tu, “e eu não tenho nada para dar!” Peço desculpa, mas estás errado. Olha para o versículo outra vez. Não diz, “Dá dinheiro e ser-vos-à dado.”

Todos nós temos algo para dar . . . todos! Tu podes dar o teu tempo, os teus dons, a tua sabedoria, a tua força, o teu encorajamento, os teus talentos, etc. Tu és um tesouro cheio de verdadeiras riquezas, uma abastança que beneficia outros. Pensa o quão valioso um robot seria se pudesse efectuar um décimo daquilo que tu és capaz de executar. Se tu subestimares a tua capacidade de dar, estarás a subestimar a tua capacidade de receber.

Porque Razão Reterias O Que Tens?

A segunda parte deste verso é igualmente profunda: “Porque, com a mesma medida com que medirdes, também vos medirão de novo.” Metafóricamente falando, se tu dás a Deus uma colher de chá de arroz, Ele vai usar a tua colher de chá (medida) para te dar de volta dez colheres de chá de ouro. Se deres a Deus um balde de arroz, Ele vai usar o teu balde (medida) para te dar, em retorno, dez baldes de ouro.

Há uns anos atrás, ouvi uma história linda sobre arroz que ilustra isto perfeitamente. É mais ou menos assim: era uma vez um velho, camponês descalço caminhando por uma estrada de terra. Ele estava abatido, destituído, encharcado e descuidado e, ele levava consigo uma pequena tigela de madeira com arroz. Segurando a tigela perto de seu rosto, cuidadosamente colocava cada milho de arroz na boca com as suas mãos. De repente, um som de centenas de cavalos encheu o ar. O camponês olhou para cima da sua tigela e viu uma nuvem de poeira e uma brilhante carruagem de ouro englobada por uma comitiva de belos cavalos montados por cavaleiros com uma armadura reluzente. O camponês amaldiçoou a comitiva do rei, resmungando sobre a arrogância desconsiderada do homem rico.

De repente, a carruagem parou ao lado do camponês. O rei rico, com a sua coroa brilhando com jóias, abriu lentamente a porta da sua carruagem. O camponês escondeu o rosto com vergonha quando o rei lhe falou graciosamente. “Posso ter um pouco de teu arroz, por favor?”, Perguntou o rei, à perplexidade de todos. O camponês murmurou algo em voz baixa e com a sua mão instável emergiu relutantemente por debaixo de seu xaile, medindo cuidadosamente três bagos de arroz na mão do rei. O rei, cheio de gratidão, agradeceu gentilmente ao velho camponês. Depois, abriu o seu tesouro e contou lentamente três moedas de ouro, colocando cada uma delas cuidadosamente na mão estendida do camponês.

À medida que a comitiva do rei começou a andar novamente a seguir o seu caminho, o camponês tirou as suas roupas esfarrapadas e, jogando-as no chão, gritou: “Oh, se eu somente lhe tivesse dado toda a tigela de arroz!”

Eu acho que a moral da história é bastante clara: O teu nível de generosidade determina o nível da bênção de Deus na tua vida. Quanto mais pobre tu pensas que és, mais importante é, que tu te dês de ti mesmo.

Tu És Chamado Para Ser Generoso

A verdade é que todo crente é chamado para ser generoso, e quando tu dás a Deus, Ele te responde trinta, sessenta e cem vezes mais. Por isso, se é verdade que todos fomos chamados a dar, e se também é verdade que tu não podes dar mais do que Deus, é óbvio que todos nós fomos chamados para sermos abastados, viver num estado de bem-estar (não estou a falar de ricos – muito dinheiro).

Então, eu vou fazer-te a pergunta novamente: o que é que está a impedir a tua generosidade? Eu oro para tu possas experimentar liberdade dessa prisão hoje, não porque tu queres obter algumas riquezas, mas porque é importante no Reino de Deus.

Dás de ti mesmo tanto quanto gostarias? O que está te a impedir? Gostaria de ouvir os teus pensamentos e histórias sobre generosidade nos comentários!

Topics: IdentidadeLiberdaderiquezaSem categoria


¡

comments