Sentimentos: Bons Servos, Terríveis Mestres - Kris Vallotton

Julho 5, 2017

És do tipo emocional? Ou mais do tipo pensador? Quer processes a tua vida através das tuas emoções ou pensamentos, é importante que não só percebas, mas também aprendas como gerir a forma como te sentes. Não devemos ser controlados pelas nossas emoções ou tomar decisões somente com base naquilo que sentimos, contudo, nós precisamos de sentimentos. Eles nos ajudam a saber o que é que precisamos e, como reagimos ao ambiente que nos rodeia. Eu aprendi há muito tempo atrás que sentimentos não são certos nem errados, ele simplesmente são. Nós é que temos de os colocar no sítio certo na nossa vida.

Sentes-te Saudável?

Uma das principais características que as pessoas nobres têm é a capacidade de gerir as suas emoções, sentimentos e paixões. Porquê? Porque não é aquilo que nós queremos que nos define; é o que vamos realmente fazer! Sentimentos são grandes servos, mas terríveis mestres. Enquanto eles são extremamente valiosos, é importante reconhecer como nós nos sentimentos não é sempre como nós realmente estamos e, o que sentimos também não indica quem somos. Aprender a “sentir” de uma forma saudável começa com o aceitar o facto de que sentir faz parte da forma como Deus nos criou.

Deus nos criou com a capacidade de sentirmos—sentir as nossas emoções e saber o que se está a passar dentro de nós para que possamos reagir de forma apropriada ao mundo que nos rodeia. Sem a sensação de “sentir,” não saberíamos como interpretar os outros cinco sentidos naturais ou navegar pela nossa vida. Por exemplo, quando nos sentimos deprimidos, nós podemos deduzir que um vírus da gripe está a chegar e que precisamos de fazer algo para melhorar a saúde do nosso corpo. Quando nos sentimos com medo, podemos assumir que devemos correr e fugir do cão que está a rosnar à nossa frente. Quando nos sentimos desanimados, podemos dizer que temos de voltar a ler as palavras proféticas que foram faladas sobre nós. A mesma coisa funciona na forma positiva! Se sentimos alegria quando dançamos, podemos concluir que isto é algo que nos traz vida! Se nos desconectarmos com nossos sentimentos negativos, corremos o risco de nos desconectarmos dos positivos também. A ideia principal é que, se nos desconectamos e paramos de sentir, também nos desconectamos  e paramos de compreender aquilo que precisamos ou a forma como vemos o mundo à nossa volta.

Os Nossos Sentimentos Não São Vergonhosos

Muitas pessoas, na verdade, têm medo de sentir. Tantas mentiras podem estar no meio do caminho que nos impedem de sentir os nossos verdadeiros sentimentos, tal como a mentira de que os sentimentos são um símbolo de fraqueza e imaturidade ou a mentira de que os sentimentos são algo oposto à fé e à maturidade em Cristo. Isto é um absurdo completo! Infelizmente, por vezes, a igreja tem ensinado que as emoções são más, que fazem parte da “carne.” Clemente, era um cristão gnóstico e primitivo pai da Igreja, introduziu o esteticismo à igreja. Ele ensinou que as emoções são parte da natureza pecaminosa do homem e, portanto, precisamos de acabar com elas para crescermos espiritualmente. Ele afirmou que “o objetivo do cristão não é apenas gerir as suas emoções, mas erradicá-las”. Uuuii!

Sentimentos e emoções são um elemento essencial na forma como Deus nos fez e uma chave para o nosso bem-estar. Eles são sinais das nossas almas que nos transmitem a informação necessária que nos permitem ser pessoas saudáveis. Estarmos conscientes dos nossos sentimentos e emoções é o começo para entender o que precisamos no nosso meio e o que precisamos do nosso meio – espiritualmente, fisicamente e em termos de relacionamentos. Aumentar a nossa consciência sobre o que é que sentimos e como nos sentimos permite-nos pedir e seguir as nossas necessidades para que estas sejam satisfeitas por Deus, nós próprios e os outros, o que faz todo o sentido. Por isso, esta semana eu quero te encorajar a praticar a te perguntares estas três questões: O que é que eu estou a sentir agora? Porque é que eu estou a sentir isto agora? O que é que eu vou fazer com aquilo que estou a sentir?

É fácil para ti ter acesso aos teus sentimentos e emoções? Como é que praticas sentir de um modo saudável? Eu gostaria de ouvir sobre o teu processo nos comentários!

Topics: Eventos ActuaisIdentidadeLiberdadeLiderançaSem categoria


¡

comments