O Que Deus Realmente Pensa Sobre O Divórcio - Kris Vallotton

Setembro 6, 2017

O Evangelho É Sempre Redentor

Jesus morreu para redimir a humanidade. E, por isso, cada vez que aplicamos as escrituras numa forma que não é redentora, que cria desânimo ou que reduz o destino de uma pessoa à sua história, perdemos o objetivo do Evangelho. Isso pode trazer alguns desafios quando a Igreja tem a responsabilidade de amar as pessoas em situações embaraçosas, sem apoiar escolhas, pelas quais, Deus não é favorável. (Posso acrescentar que, quando Deus nos diz para não fazer algo, é porque Ele ama e nos quer proteger.)

O desafio que vem quando falamos ao corpo de Cristo sobre divórcio é convencer as pessoas divorciadas que estas estão perdoadas e são abençoadas, sem dar aos casais que têm um casamento difícil permissão para desistir! Mas o que tenho para dizer hoje é que eu estou preocupado com o facto de, com o nosso zelo de manter os casamentos juntos (uma coisa boa e válida para fazer), nós marginalizamos completamente um grupo de pessoas, que, por sinal, muitas vezes estão realmente sofrendo. Nós temos marcado pessoas divorciadas como leprosos do nosso tempo moderno. Eu não aceito o exílio de um terço da igreja para o castelo de gelo porque eles falharam antes. Eu sinto bem forte que precisamos de resolver isto como o corpo de Cristo e resgatar qualquer um que tenha passado por um divórcio!

Por Favor, Não Interpretem Mal

Eu não acho que o divórcio seja “okay” e eu, de todo, não estou a dizer que se tu estás a ter um casamento difícil deves desistir. Eu amo o casamento e tenho sido feliz casado por mais de 40 anos. Por favor, ouçam-me! O meu filho passou por um divórcio e foi uma das experiências mais dolorosas pela qual que a nossa família teve que passar. Por isso, eu pessoalmente, entendo que quando Deus nos diz que não nos devemos divorciar, é porque Ele nos quer proteger da dor. Quando Deus diz “não” há sempre uma razão. Então, deixa-me ser claro:

1. Eu sou totalmente contra o divórcio! A Kathy e eu temos estado casados por mais de 42 anos. O casamento é um pacto que vocês fazes para a vida.

2. O casamento não é algo que vocês experimentam para verem se são compatíveis. O casamento é algo onde vocês trabalham todos os dias, porque fizeram uma aliança; vocês entraram neste relacionamento para dar a vida um pelo outro.

3. Psicólogos dizem que o divórcio é a segunda coisa mais stressante que podemos viver na vida, está logo abaixo da morte de um filho.

4. Divorciares-te porque não estás “feliz” geralmente começa uma descida num poço tão profundo que é preciso um ato de Deus para recuperares.

5. O meu filho passou por um divórcio e quase que o destruiu a ele, aos seus filhos, à Kathy e a mim. Eu deitei-me no sofá durante 6 meses deprimido e incapaz de funcionar. O stress fez com que o meu filho tivesse sintomas de esclerose múltipla durante quatro anos e, mais importante ainda, causou danos incontáveis nos meus netos. Felizmente, oito anos depois, estamos todos a recuperar. Graças a Jesus!

6. Quando Deus diz coisas como NÃO, ou NÃO FAÇAS, é sempre porque o pecado magoa as pessoas. Deus não está a tentar controlar pessoas, se fosse esse o caso, ele não nos teria dado livre arbítrio ou providenciado escolhas (tal como as duas árvores no jardim).

Por isso, a ideia de que eu faria alguma coisa para promover o divórcio é ridícula e insultante. Eu passei anos da minha vida a ajudar a salvar casamentos, restaurar relacionamentos e, a ensinar pessoas a viver em aliança com alegria e paz.

Agora que tu já sabes que eu sou um grande fã de casamentos, temos que dar uma olhada à forma como tratamos aqueles que falharam no casamento. TODOS nós já falhámos em algum momento na nossa vida. Facto é que metade da Bíblia foi escrita por assassinos e, no entanto, Deus continua a usar e redimir pessoas que falham!

Há Esperança Depois Do Divórcio?

Em alguns círculos de igreja, o divórcio é como um pecado imperdoável. Pessoas que já foram divorciadas são tratadas como se tivessem uma praga: elas não podem servir na igreja e ninguém confia nelas. Mas, tendo sofrido com o divórcio na minha própria família, eu tenho uma perspetiva bastante diferente. Deixa-me começar a processar convosco aquilo que eu penso sobre o divórcio:

Não Há Respostas Fáceis

Aqui está o desafio: há milhões de pessoas somente nos Estados Unidos que são divorciadas e que casaram outra vez. Nos meus primeiros três anos como pastor na Bethel Church, eu era o nosso principal conselheiro matrimonial. Eu tinha cerca de 6 reuniões por dia, três dias por semana, durando todos aqueles anos. Eu comecei aqueles anos com perspetivas dogmáticas, preto e branco em muitos assuntos, especialmente sobre o casamento e divórcio. O problema era que as minhas perspetivas simples e teológicas eram irrelevantes para muitas das situações complexas que eu me encontrava a resolver.

Por exemplo: o João e a Elisabete divorciaram-se por razões que não são bíblicas. Anos passam e o João volta a casar e tem dois filhos com a Ana. Entretanto, a Elisabete volta a casar com o Tomás que também é divorciado e a sua esposa também voltou a casar. Agora, a Elisabete e o Tomás acabam no meu escritório com sérios problemas matrimoniais. Ah, já me ia esquecendo, eles já tiveram dois filhos biológicos desde que se casaram há uns anos atrás. Como é que o perdão e o arrependimento se parecem para eles? Como é que eles podem estabelecer uma base para começar de novo?

Eu digo-lhes?
1. Vocês os dois estão a cometer adultério. Peçam a Deus que vos perdoe. Mas, vocês também têm de perceber que Deus não vos vai ajudar a restaurar o vosso relacionamento porque ambos pecaram contra o céu, e, por isso, vocês viverão o resto das vossas vidas sem a bênção de Jesus sobre a vossa relação.

2. Ou eu digo, ambos vocês têm de pedir perdão a Deus e mostrar o fruto do vosso arrependimento divorciando-se um do outro. O único casamento que Deus pode abençoar é o vosso primeiro casamento e, por isso, vocês devem de convencer o vosso primeiro esposo a divorciarem-se da pessoa com quem eles estão casados agora e reconciliarem-se com vocês. Depois, nós logo vos ajudar a perceber como integrar os vossos filhos nas vossas famílias através da partilha de custódia.

3. Ou eu digo, vocês os dois entendam-se com Deus porque estão a viver em adultério. E, por isso, têm de se divorciar e partilhar a custódia dos vossos filhos.

4. Ou talvez, a minha quarta opção é dizer que não há qualquer solução de Deus para o vosso problema. Não importa o que vocês os dois façam, nunca serão abençoados, nem mesmo perdoados. Vocês fizeram porcaria e agora vivam com isso!

Isto é apenas um cenário comum daquilo que eu lidava todas as semanas como conselheiro e pastor. Se tu pensas que é raro, então é porque tu não fizeste muitos aconselhamentos. Eu aprendi com o meu aconselhamento que é fácil ter respostas dogmáticas para problemas que tu realmente não precisas de resolver! Infelizmente, o mundo é muito mais complexo do que o que um único princípio resolverá.

Estamos A Dizer Às Pessoas Que Coabitar É Melhor Que O Casamento?

Vamos continuar a dar uma olhada sobre como nós abordamos o divórcio…

Se nós dissermos que tu não te podes voltar a casar depois de um divórcio, as pessoas que vivem juntas em vez de casar têm uma vantagem?

Se o Pedro vive com quatro pessoas diferentes por mais 15 anos e, depois, decide sossegar e casar, a igreja celebra-o e ao facto de ele finalmente perceber o que é suposto fazer! Ele não é abordado com vergonha, julgamento, mas antes, com alívio e celebração! Mas porque é que não podemos aplicar essa mesma celebração a alguém que tentou arduamente fazer a coisa correta (casar em vez de viver com alguém), e falhou (tal como todos nós falhamos e falhámos) e, depois, tentou fazer a coisa certa e fazer melhor pela segunda vez e casar-se novamente? Conseguimos ver o padrão duplo aqui?! Quando os Cristãos não encontram uma regra na Bíblia que se aplica à situação, eles geralmente não sabem o que fazer!

Então, Qual É A Resposta?

Jesus tem uma resposta para todas as situações. Não há pessoa, relacionamento, situação que seja tão má e complexa que Ele não consiga criar uma solução redentora que no final produza alegria e paz! Isto é, se as pessoas estiverem arrependidas e serem humildes. Se nós não conseguimos encontrar uma resposta no preto e branco na Bíblia, temos que ir aos nossos valores de origem sobre quem é Deus e começar a pensar com o coração de Deus! Ele é um redentor! Ele veio para trazer beleza das cinzas!

Se tu já foste divorciado, eu te abençoou e digo que estás perdoado e, que a misericórdia e a graça estão fluindo na tua vida agora mesmo. Eu te liberto de tudo o que te está prendendo ao teu passado. Eu aplico o sangue de Jesus sobre ti, quer seja, se o pecado fui contra ti ou se tu foste o único que pecou e te digo agora que estás limpo e feito novo. Tu não és um leproso. O divórcio não é o pecado imperdoável! E se Deus pode usar assassinos para escrever a Bíblia, certamente Ele pode perdoar e recomeçar pessoas divorciadas!

Se tu nunca foste divorciado eu quero te desafiar a te arrepender de qualquer julgamento que tenhas carregado no teu coração e, pede a Deus para te ajudar a ganhar a SUA perspetiva sobre o divórcio. Sejamos o tipo de irmãos e irmãs que amam, recebem e defendem a nossa família na liberdade e na redenção que Jesus pagou para TODOS NÓS termos!

Eu sei que este é um tema complicado para falar e não pretendo abordar tudo num só artigo no blog, por isso, eu quero te encorajar a ver as mensagens que eu preguei na Bethel.TV sobre divórcio. Tu podes vê-las grátis aqui e aqui com a tua conta na Bethel.TV. Ou, podes ver o meu podcast.

Como sempre, eu gostaria de ouvir os teus pensamentos nos comentários!

Topics: CasamentoSem categoria


¡

comments