Existe Esperança depois do Divórcio? - Kris Vallotton

Agosto 14, 2015

Dentro de alguns círculos na Igreja, o divórcio é igual a um pecado imperdoável. As pessoas que são divorciadas são tratadas como se tivessem uma praga. Eles não podem server na igreja e ninguém confia neles.

Tendo sofrido por um divórcio na minha própria família, eu tenho uma perspectiva muito diferente. Deixa-me partilhar contigo o que eu penso sobre o divórcio:

  1. Eu sou totalmente contra o divórcio! A Kathy e eu somos casados há mais de 40 anos. O Casamento é um pacto que tu fazes para a vida.
  2. O Casamento não é algo que tu tentas para ver se és compatível. O Casamento é algo onde tu trabalhas todos os dias, porque fizeste um pacto. Tu disseste sim a uma relação onde ambos dão a vida um pelo o outro.
  3. Psicólogos dizem que o divórcio é a segunda coisa mais stressante que uma pessoa pode experimentar na vida, a primeira é a morte de um filho. Uau! Por isso, divorciares-te porque não estás “feliz” geralmente leva-te a uma descida ao fundo do poço onde só mesmo um acto de Deus te pode ajudar a recuperar.
  4. O meu filho passou por um divórcio que quase destruiu, não só a ele, mas aos filhos, à Kathy e a mim. Eu deitei-me no sofá durante seis meses, deprimido e incapaz de trabalhar ou fazer alguma coisa. O stress fez com que o meu filho tivesse sintomas equivalentes à EM, durante 4 anos. E, para além disso, ainda deixou estragados silenciosos nos meus netos. Felizmente, cinco anos depois, todos nós estávamos a recuperar. Obrigado Jesus!

Quando Deus diz coisas como “Não” ou “Não faças”, é sempre porque o pecado magoa as pessoas. Deus não está a tentar controlar as pessoas. Se ele estivesse, ele não nos teria dado livre arbítrio ou providenciado opções de escolha. Afinal, ele é aquele que plantou duas árvores no Jardim do Éden e deu ao Adão e à Eva a opção de escolha.

A ideia de eu ALGUMA VEZ fazer algo para promover o divórcio é asinino, ridículo e insultante.

Eu passei a minha vida a ajudar a salvar casamentos, restaurar relações e a ensinar pessoas como viver em paz e alegria num pacto que é o casamento.

O Desafio

Aqui está o desafio: existe milhões de pessoas nos Estados Unidos sozinhas que estão divorciadas e que se casaram novamente.

Nos meus primeiros três anos, como pastor na Bethel Church, eu era o nosso conselheiro principal em relação ao casamento. Durante todos aqueles anos, eu marcava vários aconselhamentos por dia, três vezes por semana.

Eu comecei aqueles anos com perspectivas dogmáticas, preto e branco, sobre diversos assuntos, mas especialmente, na área do casamento e divórcio. O problema era que as minhas perspectivas teológicas simples eram irrelevantes para muitas das situações complexas que eu estava a tentar resolver.

Por exemplo, as pessoas A & B divorciam-se por razões que não são bíblicas. Anos passam e a pessoa A volta a casar e tem dois filhos com a pessoa C. Entretanto, a pessoa B, casa-se com a pessoa D, que também é divorciada e o ex-marido dela é casado pela segunda vez. Agora, as pessoas B e D acabam no meu escritório com problemas conjugais sérios e ah, já agora, eles tiveram dois filhos desde que estão casados. O que é que significa perdão e arrependimento para eles? Como é que eles podem criar uma base para começar de novo?

Digo-lhes:

  1. Vocês os dois estão a cometer adultério. Peçam a Deus para que vos perdoe. Mas, vocês também precisam de entender que Deus não vos vai ajudar a restaurar a vossa relação porque ambos pecaram contra o Céu e, por isso, terão de viver o resto das vossas vidas sem a benção de Jesus sobre a vossa relação.
  2. Vocês os dois têm de pedir a Deus que vos perdoe e devem mostrar frutos do vosso arrependimento pelo facto de se terem divorciado. O único casamento que Deus pode abençoar é o vosso primeiro casamento, por isso, vocês têm de convencer o vosso primeiro esposo/a para divorciarem os parceiros deles e reconciliarem-se convosco. Depois, nós ajudamos-vos a arranjar uma maneira de integrar os filhos nas vossas famílias através da partilha de custódia. Ou, então, vocês têm de resolver as coisas com Deus, porque estão a viver em adultério. E, por isso, precisam de se divorciar e partilhar custódia dos filhos.
  3. Não existe qualquer solução da parte de Deus para o vosso problema. Não importa o que vocês fizerem, nunca poderão ser abençoados, apesar de serem perdoados. Ambos fizeram asneira e agora têm de viver com as consequências!

Jesus tem uma Solução

Este é apenas um cenário em que eu me deparo semanalmente como conselheiro e como pastor. Se tu pensas que isto é raro, então é porque ainda não fizeste muitos aconselhamentos.

É fácil ter resposas dogmáticas para os problemas que tu na verdade não resolves! Infelizmente, o mundo é muito mais complexo do que um simples princípio pode resolver.

Mas, uma coisa que eu aprendi – Jesus tem a resposta para cada situação. Não existe pessoa, relacionamento, situação tão má ou complexa que Ele não possa criar uma solução redentora que te leva a encontrar paz e alegria, isto se as pessoas se humilharem e arrependerem-se perante Ele.

Topics: CasamentoSem categoria


¡

comments