A rota para a Promoção - Kris Vallotton

Junho 6, 2016

Ao ficar mais velho, eu tenho uma revelação crescente da falta de valor pela geração mais velha na nossa cultura, o que tem resultado numa obsessão onde toda a gente tenta parecer-se mais novo. No entanto, existe um segredo, um medo profundo nos idosos de serem excluído da vida-de-sangue das nossas comunidades e ser colocados nas sombras da nossa sociedade.

Aquilo por que os idosos passam para se disfarçarem de jovens destacam o medo que estes têm de serem colocados de lado, para a terra das sombras – a solidão, uma terra sem propósito onde os que têm mais idade esperam pelo tempo de morrerem.

Sociedade Disfuncional

Isto tem levado a muitas disfunções e destruição nas nossas comunidades que afectam cada canto da nossa sociedade, desde a nossa família até ao nosso posto de trabalho. A sucessão e a herança têm sido muitas vezes substituídas pelo pensamento de que temos direito a algo, onde um círculo de jovens abutres espera para celebrar as conquistas do trabalho de outra pessoa como se estas fossem deles.

Claro que, dar poder ou capacitar a próxima geração e deixar uma herança para os filhos dos nossos filhos não é só Bíblico, como também, nobre. Mas existe uma linha ténua entre a herança e o pensamento de que temos o direito de ter algo. Essa linha é atravessada quando a ambição não é envolta de humildade e honra. Como o filho pródigo que exigiu a sua herança sobre a qual não trabalhou nem mereceu, existe uma geração a crescer que se sente no direito de receber algo, e se sente impaciente e ingrata.

Qual é a solução?

Os Idosos devem:

1. Ter uma mentalidade de legado onde eles têm uma visão para os filhos dos filhos dos seus filhos – a geração que eles nunca verão.

2. Ser generosos e investir as suas vidas na geração que lhes segue.

3. Ser eles mesmos e aceitar a beleza da experiência, sabedoria, e perseverança que adquiriram com a idade.

4. Encontrar jovens que têm fome, são humildes e estão abertos para serem ensinados e investir neles.

5. Demonstrar a grande vantagem de carácter que só é formado com os anos de provações e fidelidade.

6. Aprender a valorizar a geração que pensa de forma diferente e que não gosta da sua música.

7. Enfrentar as suas inseguranças, e resistir à tentação de controlar as pessoas a quem eles são chamados para capacitar.

A Geração mais nova deve:

1. Honrar e valorizar os mais velhos aprendendo a perceber os benefícios e a beleza da longevidade e perseverança.

2. Temperar a sua ambição com humildade e paciência.

3. Resistir à tentação de promover-se a si própria ou exigir uma posição ou possessão.

4. Lembrar-se de que a herança é um privilégio, não um direito; e, por isso, é algo que não é exigido.

5. Lembrar-se de que todas as pessoas mais velhas já foram novas, por isso, eles sabem muito bem como é ter a vossa idade. Por outro lado, nenhum jovem já foi velho, portanto, é esperado que estes ouçam com o seu coração as pessoas que, na vida, estão num lugar onde eles nunca estiveram.

6. Ser grata por QUALQUER benefício que receberam das pessoas mais velhas, e cultivar contentamento.

7. Ajudar os sonhos e os desejos dos idosos a serem realizados. A promoção sempre vem com serviço.

Estes são os caminhos da nobreza – este é o caminho real para a promoção.

Se tu gostarias de subscrever à minha newsletter, inscreve-te aqui: https://krisvallotton.com/

Consegues te relacionar com alguma destas gerações? Conta-me nos comentários abaixo.

Topics: Eventos ActuaisSem categoria


¡

comments