15 Dicas Sobre Como Ser Um Pai Ou Uma Mãe Bem Sucedido - Kris Vallotton

Abril 5, 2017

A Kathy e eu criámos os nossos quatro filhos durante os nossos 40 anos de casamento. Nós já tivemos a nossa dose de tempos difíceis. Nós sabemos o que é andar pela casa à noite com medo, clamando a Deus para que a febre do nosso bebé baixe. Nós percebemos a tristeza do desapontamento e a dor do coração partido quando os adolescentes falham. Nós vivemos a alegria dos primeiros encontros românticos e a angústia das primeiras rejeições.

Educar crianças é algo emocionante, estimulante, esclarecedor e confuso, frustrante e libertador, mas eu não trocava esta experiência por nada. Embora eu não pense que exista algum tipo de fórmula mágica para criar crianças, eu acredito que existem princípios que realmente ajudam muito. Aqui estão 15 chaves que espero que te ajudem a educar os teus filhos:

  1. Sê consistente. Educar não deve depender do teu humor ou disposição. Assegura-te de que os teus filhos podem contar com as mesmas respostas independentemente da forma como tu te sentes. Por exemplo, se a tua criança está a chorar e a gritar porque quer doces na loja e, um dia tu estás cansado e, por isso, tu lhos dás, tu acabaste de ensinar ao teu filho ou filha que se eles fizerem uma birra, eventualmente, tu vais fazer a vontade deles.
  1. Não grites. Se a tua voz tem que se intensificar antes de tu finalmente agires, tu vais estar a ensinar aos teus filhos que não estás a falar a sério até que o volume da tua voz aumente. A tua resposta atrasada também lhes dá uma mensagem de que eles devem de te ouvir porque tu estás zangado e, não porque tens o melhor para eles na tua mente.
  1. Ensina os teus filhos COMO pensar, dando-lhes opções. Por exemplo, se eles estão a fazer barulho na sala e tu queres fazer alguma coisa em silêncio, podes dizer algo como, “Queres brincar no teu quarto ou preferes ir brincar para o jardim?”
  1. Corrige atitudes antes que estas se tornem uma ação. Todo o comportamento começa com um pensamento, que é manifestado com um atitude, que finalmente se torna numa ação. Portanto, más ações começam com pensamentos errados. Quando tu corriges uma atitude, tu estás a ensinar os teus filhos como gerir o seu mundo interior, para que, não façam uma confusão no mundo exterior.
  1. Ganha conhecimento sobre a forma como as suas mentes se desenvolvem. O córtex frontal do cérebro é o nosso “centro de causa e efeito”, mas esse córtex frontal não se desenvolverá completamente até os 18-20 anos de idade. Ou seja, as crianças são praticamente incapazes de pensar nas consequências de suas ações. Por exemplo, já perguntaste ao teu filho, “Porque é que saltaste do armário?” O que ele responde é: “Eu não sei”. A verdade é que ele não sabe mesmo, porque o centro de causa e efeito do seu cérebro ainda não está desenvolvido. Tentar castigá-los para que entendam a causa e o efeito de algo é uma perda de tempo. Só os vais frustrar e o resultado é que eles vão se sentir como uns falhados.
  1. Sê o primeiro a informar os teus filhos sobre qualquer assunto importante. O princípio da primeira menção diz que, aquilo que ouvimos pela primeira vez sobre um determinado tema, é o que recebemos como a verdade. Tudo o resto que recebemos sobre esse mesmo tema depois vai ser pesado e comparado em relação ao que ouvimos em primeiro lugar. Por exemplo, se tu esperares até que os teus filhos tenham 15 anos para lhes falares sobre sexo, os amigos deles vão falar primeiro que tu e o que eles vão fazer é, comparar tudo o que eles já ouviram com aquilo que tu lhes vais ensinar. Se aquilo que tu partilhares for contrário àquilo que eles ouviram dos seus amigos, é muito provável que eles rejeitem aquilo que tu estás a dizer e fiquem com aquilo que os amigos lhes disseram. Por outro lado, se tu lhes disseres primeiro, o mais provável é que eles vejam o que os amigos deles dizem como errado.
  1. Não sejas uma mãe ou um pai helicóptero. Deixa que as tuas crianças aprendam com as suas próprias experiências sempre que possível. Quando tu vês que elas estão a fazer algo de errado e não tem consequências severas, deixa que elas experimentem. Elas aprendem mais com os seus erros do que com os seus sucessos.
  1. Não compares os teus filhos uns com os outros. Se tu o fizeres, vais ensinar-lhes a viver uma vida de competição, constantemente medindo-se a si mesmos em comparação com o próximo. O objetivo é que cada uma das nossas crianças possam estar totalmente atualizadas. Por outras palavras, nós queremos que cada uma delas seja aquilo que Deus as criou para ser. Nós não queremos que elas se tornem a imitação de alguém.
  1. Fala positivo à vida dos teus filhos. Quando tu dizes, “Tu és tão inteligente, talentoso, honesto, dotado, etc.” estás a libertar estas qualidades na vida dos teus filhos. Não chames nomes aos teus filhos, não os amaldiçoes com apelidos! Tu és a pessoa mais poderosa na vida deles. O que tu pensas deles e o que tu lhes dizes é aquilo em que eles se vão tornar. Lembra-te, eles não são os seus comportamentos! Dizer coisas como, “Joãozinho, tu és um mau menino,” ensina o Joãozinho que ele faz algo mau porque ele é mau! Nunca conectes o mau comportamento deles com a sua identidade.
  1. Nunca deixes de acreditar nos teus filhos! Deixa-os saber que eles podem tornar-se aquilo que eles querem na vida. Sê o seu maior fã, claque e catalisador para a grandeza.
  1. Ensina os teus filhos como resolver conflitos, mostrando-lhes como tu resolves os teus. Não os afastes ou impeças de te ver a ti e ao teu esposo ou esposa a resolverem problemas (a não ser claro que vocês não se comportem honradamente). Tens que usar sabedoria neste ponto, mas os teus filhos precisam de perceber que todas os relacionamentos saudáveis têm conflitos. Eles precisam de boas ferramentas para resolverem conflitos, em vez de, os evitarem.
  1. Deixa que a tua casa seja cheia de afeição por eles e pela tua esposa ou esposo. Sê afetuoso com a tua esposa ou esposo à frente deles, para que eles aprendam o que é o que o amor se parece. Abraça-os e beija-os frequentemente, até mesmo nos seus anos de adolescente.
  1. Ensina os teus filhos a honrar o próximo, especialmente autoridades. Não fales de forma negativa sobre professores, patrões, polícias, políticos, idosos etc. O facto é que os teus filhos não poderão viver com sucesso na sociedade se não tiverem um respeito saudável pela autoridade. Como é que eles vão manter o seu emprego se eles não fazem aquilo que lhes é pedido?
  1. Deixa os teus filhos “apanharem-te” a amar Jesus. Entrar no quarto enquanto o seu pai ou mãe estão de joelhos na sua cama a orar é dez vezes mais poderoso do que dizer aos teus filhos para orar. Ler a tua Bíblia todos os dias no sofá da sala envia-lhes um poderoso sinal de que tu valorizas as coisas espirituais. Lembra-te que as pessoas mudam através da observação, não através de discussões ou argumentos.
  1. Ensina os teus filhos como gerir dinheiro. Eles devem aprender como ser generosos, como confiar em Deus com o seu dinheiro, como gerir as suas finanças, como criar riqueza. Dar deve ser um segredo de família, não um segredo que a família não sabe. Ensina as tuas crianças que elas têm duas escolhas: elas podem servir a Deus ou elas podem servir ao dinheiro. Um deles será o seu Senhor.

Quais são algumas chaves que tu usas para educar as tuas crianças? Conta-me nos comentários.

Topics: CasamentoSem categoria


¡

comments