Porque é que a Eternidade Importa Agora (Mais do que Possamos Entender) - Kris Vallotton

Novembro 8, 2017

Achas que consegues captar a ideia e importância do que é a Eternidade? Não é algo que nós pensamos todos os dias. Honestamente, a maior parte das pessoas só deve de pensar sobre a eternidade quando se deparam com a ideia da morte e para onde é que vão as almas depois de morrerem. A verdade é que a eternidade tem muito mais a ver connosco agora do que simplesmente para onde é que vamos quando morremos. É tão importante para esta vida como para a próxima. Hoje, eu quero acordar-nos para a importância de entender a eternidade enquanto estamos aqui na Terra. Isso importa? Claro que sim. Porquê? Vamos dar uma olhada…

A Ciência Perdeu a Infinidade No Big Bang

Albert Einstein disse, “A Ciência sem religião não serve para nada, a religião sem a ciência é cega.” É altamente improvável que o Einstein acreditasse em Jesus como Senhor e Salvador, mas ele acreditava num Criador. Na verdade, Einstein teve alguma dificuldade em reconciliar a criação sem um Criador.

Nas últimas décadas, a ciência tem passado por algumas transições, até mesmo ao ponto de redefinir o significado da própria ciência. A ciência estava estabelecida sobre a crença de que tendo fatos suficientes, toda a realidade podia ser observada, medida e explicada. Porém, no Século 21, a ciência parece ter desembarcado do notório Génio. Parece que quanto mais a comunidade científica aprende sobre o universo, mais são expostos a um nível de realidade que provoca a explicação científica e o pensamento “racional.”

O desafio com toda a ciência é que está enraizada no finito, mas com a missão de explicar o infinito. Escolhendo uma das teorias científicas mais comuns; a Teoria do Big Bang. O facto muitas vezes negligenciado quando se fala na Teoria do Big Bang é que, metaforicamente falando, não começa no primeiro capítulo do livro da realidade! A Teoria começa com uma explosão de matéria (definida de várias formas); mas a questão é, de onde é que os elementos vieram? Alguém rasgou o primeiro capítulo do livro de ciências! Quer dizer, onde é que no universo eles vão comprar elementos que depois fazem bang?! Como é que, nos confins das leis dos físicos, matéria apareceu do nada ali no meio do nada? E, por conseguinte, de onde é que o universo veio que deixou o “Big Bang” acontecer?

Eu já ouvi entrevistas e debates neste tópico feitos por diferentes cientistas que não acreditam em eternidade e as respostas deles vão de ridículas a humorosas. Não é que estes homens sejam burros; eles não são! É apenas que eles analisam as suas hipóteses e excluem as perspectivas eternas e as percepções infinitas.

Criação, Eternidade e o Espaço

Bem Kris, se tu és assim tão inteligente, de onde é que achas que a matéria veio? O escritor do livro de Hebreus explica isto assim, “…aquilo que pode ser visto foi feito daquilo que não se vê.” Por outras palavras, o finito, o mundo visível foi criado a partir do mundo infinito, um reino invisível.

Aqui está uma forma diferente de explicar: se tu voasses até ao fim de todos os universos, o que é que isso seria? Nada, dizes tu? Mas o que é nada?…Se tu estás lá, é porque deve ser alguma coisa! O espaço continua sempre e sempre? Bem, não é isso uma manifestação da eternidade?

Onde está o céu? Deus vive lá?

Eu gostaria de sugerir que Deus não está no céu; o céu está em Deus! Pensa nisto, Jesus disse, “O céu e a terra passarão…” isto quer dizer que eles não são eternos. Deus é eterno, então, aonde é que Deus vivia antes de ter criado o céu? Bem, outra maneira de ver as coisas é que Deus está no céu porque o céu está em Deus. Quando nós chegarmos ao céu, Deus vai lá estar porque está dentro dele. Por outras palavras, o finito vive dentro do infinito…o tempo dentro da intemporalidade…etc. Deus está dentro de ti, mas lembra-te, Ele também está simultâneamente dentro de 3 biliões de pessoas, por isso, tu não o consegues conter, apenas manter. Mas, a maior realidade é que tu estás dentro de Deus. O apóstolo Paulo escreveu, “Porque Nele vivemos, e nos movemos, e existimos.”

Okay, de volta à questão da ciência; o que é que tu descobririas se fosses até ao fim do finito? Tu descobririas aquele que é Infinito! Salomão escreveu assim “Eis que os céus, e até o céu dos céus, te não poderiam conter…” Os céus não O podem conter, porque Deus é uma realidade maior do que a Sua criação.

Eternidade é Para Hoje

Muito bem, aqui está outra maneira de perceber a eternidade; quando Jesus curou sobrenaturalmente os doentes, Ele chamou a isso um “sinal.” Porquê um sinal; porque não apenas uma cura? A resposta está na razão pela qual a pessoa foi curada. Deixa-me explicar; o milagre aconteceu quando um ecossistema superior sobrepôs-se a um ecossistema inferior. Por outras palavras, um mundo que transcende a realidade das leis da física e das leis da natureza, (um mundo onde não há doença, morte ou, até mesmo, envelhecimento), entrou num corpo de uma pessoa doente, resultando no infinito a sobrepor a sua vontade superior no finito.

Jesus explicou isto assim: “Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demónios, “É chegado o reino dos céus,” (Mateus 10). O que é chamado de milagre neste reino, é a condição normal das leis superiores do reino de Deus.

Recursos Infinitos do Céu

Se tu conheces Deus, então és nascido de novo para um reino superior como uma criação nova. A tua responsabilidade é demonstrar a nova ciência de um reino transcendente aqui na terra! Eu tenho esperança que tu hoje possas perceber que a eternidade e o céu são coisas que nós devemos estar a demonstrar na terra hoje. Pensa na bondade infinita que existe num Deus infinito. O Seu amor não tem fim, os Seus recursos são incontáveis e, os Seus filhos têm acesso total a tudo isso. Agora, vamos trazer à terra como está no céu! Como é tu operas a partir de uma perspectiva eterna? Eu gostaria de ouvir os teus pensamentos nos comentários!

Topics: InspiraçãoSem categoria


¡

comments